Prefeitura afasta funcionários que levaram morador de rua para calçada em frente a emergência

Felipe Grinberg
Morador de rua morreu na calçada da Coordenação de Emergência Regional

A Secretaria municipal de Saúde informou, nesta sexta-feira, que os dois homens que aparecem num vídeo, obtido com exclusividade pelo EXTRA, carregando um morador de rua até a calçada da Coordenação de Emergência Regional (CER) do Centro do Rio, foram sumariamente afastados de suas funções. De acordo com uma nota divulgada pela pasta, eles "sofrerão as sanções administrativas cabíveis". A secretaria disse que as identidades dos dois foram passadas para a polícia, mas não as repassou à imprensa, nem as funções deles.

O caso está sendo investigado pela 4ª DP (Praça da República). O delegado-titular da unidade, Rodolfo Waldeck, informou que, inicialmente, o caso está sendo tratado como um crime de vilipêndio a cadáver — vilipendiar é desprezar ou menosprezar algo. O delito está previsto no artigo 212 do Código Penal e prevê pena de um a três anos de detenção e multa.

Waldeck ressaltou, no entanto, que vai tomar o depoimento de todos os envolvidos e que outros crimes poderão surgir a partir daí. O delegado afirmou ainda que as imagens podem configurar provas de outros delitos.

O delegado também informou que está aguardando o resultado da perícia do Instituto Médico-Legal (IML) para saber a causa da morte e a identificação da vítima.

— Estamos investigando. Entre várias providências, iremos realizar as oitivas dos envolvidos. Por ora, estamos investigando, inicialmente, um delito de vilipêndio a cadáver. Poderá haver outros — disse o delegado Rodolfo Waldeck.

O vídeo mostra que o morador de rua foi carregado por dois homens de terno e gravata, a mesma roupa de todos os seguranças do local, por volta das 5h desta quinta-feira. O homem foi deixado na calçada. É possível ver ainda que uma das pessoas chega a vomitar próximo ao morador de rua após deixá-lo. Segundos depois, os dois retornam levando a cadeira de rodas vazia.

Veja a nota da Secretaria municipal de Saúde na íntegra:

Sobre o caso envolvendo o morador de rua, a direção do CER Centro informa que comunicou a Autoridade Policial e forneceu os dados necessários à identificação dos profissionais envolvidos, que foram sumariamente afastados e sofrerão as sanções administrativas cabíveis.

O óbito em primeira análise deverá ser investigado pela 4ª DP e as imagens das câmeras, assim como todos os detalhes que possam auxiliar as investigações, serão entregues esta manhã.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reforça que repudia a atitude que aparece nos vídeos e se solidariza com amigos e familiares do morador de rua.

Está à disposição para prestar todos os esclarecimentos sobre o caso e aguardará a investigação policial, confiante na responsabilização dos envolvidos.