Prefeitura afasta GCM que usou joelho para imobilizar homem perto da cracolândia

*Arquivo* SÃO PAULO, SP - 27.05.2022 - Operação policial na cracolândia, no centro de São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP - 27.05.2022 - Operação policial na cracolândia, no centro de São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Secretaria Municipal de Segurança Urbana, responsável pela GCM (Guarda Civil Metropolitana), afastou do serviço operacional três guardas que atuaram na abordagem a um homem detido por suspeita de tráfico de drogas na rua Ana Cintra, nas proximidades da cracolândia, na região central de São Paulo, na última segunda-feira (30).

A prisão foi filmada por testemunhas e mostra um dos guardas imobilizando com o joelho o homem de 56 anos que está deitado na calçada. Outro GCM pisa e apoia o joelho sobre uma das pernas do suspeito. No total, cinco guardas atuaram na ação.

Preso em flagrante, o suspeito foi liberado na noite desta terça (31) após ordem da juíza Gabriela Marques da Silva Bertoli. Ele considerou haver falta de provas e indícios de irregularidade na ação.

Em nota, a pasta de Segurança Urbana disse que a Corregedoria-Geral da GCM instaurou uma sindicância para apurar o caso.

A secretaria disse que "não compactua com desvios de conduta e todos os casos são rigorosamente apurados e, comprovadas irregularidades, os autores são punidos conforme a legislação vigente".

Ainda conforme a pasta, os agentes envolvidos na ocorrência relataram que, durante patrulhamento, identificaram um indivíduo que, ao avistar os guardas, teria dispensado um pacote e fugido. "Os guardas informaram que conseguiram abordá-lo e encontraram uma sacola arremessada pelo homem, que teria substâncias análogas a entorpecentes."

No entanto, a versão difere da apresentada no 2° DP (Bom Retiro). Aos policiais civis, conforme o boletim de ocorrência, os guardas afirmaram que o suspeito passou perto do carro da GCM, por volta das 14h15, na esquina da rua Helvétia com a avenida São João. Ele estaria com um "volume chamativo" na cintura.

Ao receber ordem para parar, teria começado a correr, contaram os guardas à polícia. Após perseguição, ele tropeçou e caiu, machucando-se.

Os guardas o detiveram e afirmaram terem localizado, "em busca pessoal, duas pedras grandes e uma pequena porção de substância parecida com crack e uma balança de precisão".

AGRESSÃO CONTRA MULHER

No sábado (28), uma mulher foi agredida com um cassetete e teve spray de pimenta jogado contra o rosto ao deixar o fluxo de dependentes químicos na rua Helvétia.

A ação foi registrada pelo fotógrafo Caio Castor, que relatou ter sido ameaçado por moradores do bairro após o registro viralizar na internet.

A Secretaria Municipal de Segurança Urbana confirmou também ter afastado os agentes flagrados "em atos inaceitáveis e que não representam o padrão de atuação da Guarda Civil Metropolitana".

De acordo com a guarda, foi aberta sindicância e instaurado procedimento para apurar os fatos e aplicar as punições cabíveis.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos