Prefeitura cancela lançamento de programa social para jovens após tiroteio em comunidade

A violência atravessou o caminho de moradores e meninos e meninas carentes na manhã desta quinta-feira (9). Por conta de uma operação da Polícia Militar no Complexo do São Carlos, que tenta prender criminosos acusados de roubarem veículos na Zona Sul e Norte do Rio, jovens da comunidade não puderam participar do lançamento do programa “Pacto pela Juventude” no Morro do São Carlos, na Região Central do Rio. O projeto voltado para pessoas com idade entre 15 anos e 29 anos visa promover a “transformação social em grupos de extrema vulnerabilidade por meio da disseminação de estratégias de participação social, liderança comunitária e cidadania”. O prefeito Eduardo Paes (PSD), que tinha agenda na comunidade, cancelou a ida ao local por conta do confronto.

Investigação: MPF denuncia 19 integrantes de organização criminosa por tráfico internacional de drogas

Blindados: 'Caveirinhas' da PM começam a patrulhar vias expressas em agosto

Restrição: Justiça suspende participação da PRF em operações policiais fora de estradas e rodovias

De acordo com a agenda do chefe do executivo municipal, estava marcado para que ele participasse do lançamento do programa, às 10h. O evento aconteceria no campo da Mineira e jovens iriam receber atendimento. Entretanto, às 7h57, a assessoria do prefeito avisou que estava “cancelada a agenda de rua”. Paes ainda não comentou o cancelamento.

Moradores relatam que desde às 5h30, um intenso tiroteio é ouvido na região. Durante a operação, um agente foi baleado na mão e levado para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. Não há relatos de outros feridos.

Acusada de integrar quadrilha: Polícia prende sequestradora foragida acusada de manter vítimas acorrentadas em cativeiro no Rio

Pertences também levados: Bandidos roubam carro de luxo em arrastão na fila de McDonald's na Barra

Segundo a PM, desde o final da madrugada desta quinta, agentes percorrem ruas dos morros do São Carlos, Querosene, Escondidinho e Prazeres. Um blindado do Comando de Polícia Pacificadora (CPP) subiu pela Rua Barão de Petrópolis em direção ao Morro dos Prazeres, que fica na mesma região.

— Estamos com policiais da (Unidade de Polícia Pacificadora) UPP Prazeres, 4º BPM (São Cristóvão) e do BAC (Batalhão de Ações com Cães) operando na comunidade São Carlos para impedir uma quadrilha que realiza roubos de veículos na Tijuca e na Zona Sul. Além disso, temos como objetivo cumprir mandados de prisão em aberto — disse o porta-voz da PM, o tenente-coronel Ivan Blaz.

Entre os alvos dos militares estão criminosos que tentaram roubar a moto do suboficial da Marinha Fábio Rafael de Lima Costa, de 41 anos, morto após ser baleado por assaltantes em abril quando estava próximo à entrada do Túnel Rebouças, no sentido Zona Sul. A vítima foi atingida por ao menos três tiros. Os envolvidos estão foragidos.

Mais ação: PM faz operação no Complexo do Castelar para retirada de barricadas; há três feridos e quatro presos

Segundo a PM, os bandidos que roubam carros, gostam de atuar em toda a Tijuca, no entorno do Elevado Paulo de Frontin, no Rio Comprido, dentro do Túnel Rebouças e no entorno da Lagoa Rodrigo de Freitas.

De acordo com o Centro de Operações Rio (COR), não há registro de ruas da região afetadas pela operação até o momento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos