Prefeitura de SP começará a exonerar funcionários públicos que não se vacinaram contra a covid-19

·2 min de leitura
Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo, explicou que não se pode ter boa vacinação na cidade e permitir que servidores não se vacinem (Foto: Governo de São Paulo/Divulgação)
Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo, explicou que não se pode ter boa vacinação na cidade e permitir que servidores não se vacinem (Foto: Governo de São Paulo/Divulgação)
  • Cidade de SP vai exonerar funcionários públicos que não se vacinaram contra covid-19

  • Exceções serão aqueles que tenham comprovante médico que explica o motivo para não terem se imunizados

  • Cidade tem 93% da população adulto vacinada

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), pediu para que seja elaborado um despacho com a exoneração de funcionários comissionados que não tomara a vacina contra a covid-19. A informação é da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

O pedido foi feito por Nunes na última quinta-feira (28). Os servidores concursados que não se imunizaram contra a doença vão ser alvo de processos administrativos – a não ser que apresentem um comprovante médico para não tomar a vacina.

Em agosto, a prefeitura já havia publicado um decreto que obrigada os funcionários da administração municipal a se vacinarem contra o coronavírus. Caso se recusassem, seriam punidos.

“A cidade aderiu de forma exemplar à vacinação. Não é razoável que servidores públicos, mesmo muito poucos que não se vacinaram, coloquem em risco aqueles que os pagam para lhes atender”, explicou Ricardo Nunes à Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal, para saber quem tomou a vacina, a gestão municipal está cruzando informações, com apoio das Coordenadorias de Administração e Finanças de cada unidade administrativa da prefeitura. Na quinta, a Controladoria-Geral do município enviou ao prefeito o primeiro resultado da checagem.

Vacinação em São Paulo

Até o momento, a cidade de São Paulo tem 107,94% da população adulta vacinada com a primeira dose, enquanto 93,26% dos paulistanos com mais de 18 anos estão com as duas doses da vacina, ou dose única.

Com a dose adicional, 8,63% da população adulta já está com a dose adicional. Podem tomar a dose adicional idosos com mais de 60 anos e profissionais de saúde que tenham se vacinado há seis meses, além de imunossuprimidos com o esquema vacinal completo há pelo menos 28 dias.

Entre os adolescentes de 12 a 17 anos, 102,51% estão vacinados com a primeira dose, enquanto 7,30% estão com o esquema vacinal completo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos