Prefeitura de SP confirma volta das aulas presenciais em 2 de agosto

·1 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - OCTOBER 23: Students attend a face-to-face class maintaining social distance at the Teacher Milton da Silva Rodrigues state schoolas part of the gradual return of in-person education amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic on October 23, 2020 in Sao Paulo, Brazil. Public and private schools in the state can reopen the doors to carry out on-site extracurricular activities to reinforce and welcome students. (Photo by Miguel Schincariol/Getty Images)
Escolas não terão ocupação máxima, mas alunos devem manter um metro de distância (Foto: Miguel Schincariol/Getty Images)
  • Cidade de São Paulo anunciou retorno às aulas presenciais em 2 de agosto

  • Município afirma ter investido R$ 200 milhões em materiais para manutenção de protocolos sanitários

  • Nas creches, ocupação máxima será de 60%; nas escolas infantis, não há limite

A Prefeitura da cidade de São Paulo confirmou que as aulas presenciais voltarão no dia 2 de agosto. Não haverá limite máximo de ocupação nas escolas, apenas nas creches, que devem ter, no máximo 60% da capacidade.

Com isso, as aulas na rede municipal, estadual e particular poderão voltar no começo de agosto.

Leia também:

“Continuamos seguindo a recomendação da Saúde. No caso da CEIs, que são as creches, de zero a três anos, haverá uma limitação de 60%. Não há rodízio, portanto há essa limitação”, explicou Fernando Padula, secretário municipal da Educação.

Os protocolos seguidos pela capital paulista serão os mesmos definidos pela secretaria estadual de Educação. Dessa forma, os alunos precisarão usar máscara e manter distanciamento de um metro. Haverá ainda a aferição de temperatura.

Com a necessidade de distanciamento de um metro, a estimativa é que 589 escolas municipais de educação infantil tenham de dividir os alunos em duas turmas. Segundo a prefeitura, foram investidos R$ 200 milhões para reforço da higiene nas escolas.

As aulas vão durar meia hora a menos, para que possa ser feita a limpeza nas escolas. “A jornada da EMEI era das 7h ao meio-dia e do meio-dia às 17h, de maneira ininterrupta. Com esse tempo será possível agora fazer a organização e limpeza”, afirmou o secretário.

Apesar da volta às aulas presenciais, a presença dos alunos é opcional. Sobre estudantes com comorbidades, Padula afirmou que eles devem manter o ensino remoto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos