Prefeitura desmente notícia falsa de 'bolsa picanha' no Piauí

A notícia falsa sobre uma suposta "bolsa picanha" provocou aumento na procura por atendimento em Centros de Referência de Assistência Social (Cras) de Oeiras, no interior do Piauí. Os moradores da cidade acreditaram em publicações feitas nas redes sociais que anunciavam a distribuição de carne gratuita pelo governo.

Entenda: governo Bolsonaro assinou convênio de R$200mil com ONG de José Aldo, anfitrião do ex-presidente nos EUA

Transparência Internacional critica novo ministro da Integração: ‘condenado por desvio de recurso público’

No Twitter, é possível encontrar a foto de um cartão onde se lê "2023 – Picanha para todos", além da imagem de um pacote de picanha que teria um adesivo com a logomarca do Governo Federal e a inscrição "distribuição gratuita". Um internauta chegou a escrever "a minha eu já peguei" em uma das publicações. A situação fez com que a prefeitura do município, liderada por Zé Raimundo (PP), divulgasse uma nota informando que em nenhum momento a ação foi programada pelo poder público municipal.

As postagens afirmavam que a distribuição era voltada para pessoas em situação de vulnerabilidade social e que já recebem algum tipo do benefício do governo. Isso fez com que alguns moradores cobrassem a entrega da carne gratuita.

"A Prefeitura de Oeiras, através da Secretaria municipal de Assistência Social (Semas), esclarece que não é verdadeira a informação que circula nas redes sociais sobre a distribuição de carnes nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Em nenhum momento a ação foi programada ou promovida pela Semas", diz o pronunciamento.