Prefeitura e Câmara Municipal de Nova Iguaçu são alvos de busca em operação contra braço político da milícia

·1 minuto de leitura

RIO - A Polícia Civil realiza nesta terça-feira, 24, uma operação contra o braço político da milícia de Austin, em Nova Iguaçu. A Delegacia de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro busca cumprir 21 mandados de busca e apreensão nas sedes das Secretarias de Economia, Planejamento e Finanças e de Infraestrutura do município.

Além disso, a polícia realiza buscas também no gabinete do vereador Jeferson Ramos (MDB). Ex-secretário de obras, o vereador é suspeito de favorecer área de milícia com obras de calçamento em troca de apoio político. Jeferson Ramos foi preso por porte ilegal de arma em uma operação contra milícia de Austin feita pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense em 2019.

A secretária de infraestrutura do município, Cleide de Oliveira Moreira também é alvo da operação. Eles são investigados por organização criminosa, crimes contra licitação e peculato.

De acordo com a Polícia Civil, há indícios de fraudes em licitações feitas pelo município e desvio de recursos públicos para áreas sob domínio da milícia. Um dos contratos investigados custou mais de R$17 milhões. Os policiais desconfiaram da adoção de modalidades licitatórias presenciais, apesar da recomendação do Tribunal de Contas para modalidades eletrônicas, da liquidação e pagamento das empresas suspeitas fora do cronograma financeiro e da falta de transparência no processo licitatório.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos