Prefeitura lança linha de crédito imobiliário para servidores municipais, em região do Centro do Rio

Nesta segunda-feira, a Prefeitura do Rio anuncia uma linha de crédito imobiliário exclusiva para servidores municipais. O programa é apresentado junto a um balanço de um ano do Plano Urbano Reviver Centro, que busca estimular a região central da cidade a ter mais áreas residenciais.

Leia mais: Um ano de Reviver: moradores contam as dores e delícias de morar no Centro, que dá sinais de uma transição

Na nova linha de crédito, os servidores podem contar com uma taxa de juros mais baixa, isenção de taxa de administração, crédito de até 100% do valor do imóvel, além de agilidade no processo burocrático da documentação tanto a relativa ao servidor como a relacionada ao imóvel.

— Existe uma demanda represada por esse crédito. Prefeitura está há muito tempo sem fazer este movimento. Também temos muitos servidores de até 45 anos. Isso quer dizer uma faixa etária em que muitos deles não tem seu imóvel próprio e que ainda tem muito tempo de contribuição. Para um financiamento imobiliário, em que você precisa de um longo prazo de pagamento, é a faixa mais interessante para pegar esse crédito — avalia Gustavo Guerrante, presidente da Companhia Carioca de Parcerias e Investimentos (CCPar).

A última linha de créditos imobiliário aberta pela prefeitura para servidores municipais foi em 2012. Já entre 2002 e 2012, foram sete programas neste moldes, com cerca de 12 mil cartas concedidas.

Esta linha de crédito, no entanto, tem uma limitação dentro do Centro. Ela é válida para o perímetro delimitado pelas avenidas Rio Branco, Primeiro de Março, Beira Mar e Presidente Antônio Carlos e pelas ruas Visconde de Inhaúma, Santa Luzia e Senador Dantas. Veja o local no mapa abaixo.

— O Reviver Centro foi desenhado pra produzir um estímulo na oferta de residências, aumentar este estoque de todas as faixas de renda, mas prioritariamente a produção habitacional de mercado. Agora o que a prefeitura está procurando com essa linha de crédito é estimular a demanda. Pegar esta potência da carta de crédito do Previ-Rio (Instituto de Previdência e Assistência) e induzir para ter um resultado urbanístico favorável para a região do Centro — explica Washington Fajardo, secretário municipal de Planejamento Urbano (SMPU), que completa: — Esse recorte definido foi especialmente olhando para uma região do Centro que ainda não apresentou uma procura pelo mercado imobiliário de produção de imóveis. E é uma região com grande concentração de edifícios comerciais e bastante importante, que a gente possa ter mais moradores e mais vitalidade urbana.

Guerrante também aponta um outro fator atrativo específico para o perfil contemplado pela linha de crédito: — O Previ-Rio fez uma avaliação de servidores que moram na Região Metropolitana, na Zona Oeste, bastante distante do seu local de trabalho. Entendemos que esse benefício da proximidade da área de trabalho vai ser um incentivo para que eles venham pra cá.

Além do anúncio para a linha de crédito, o município ainda publicou um edital de chamamento para empreendedores imobiliários que queiram investir na reconversão de imóveis ociosos do Centro em empreendimentos residenciais. A ideia é que 60% das unidades do programa tenham prioridade para os servidores interessados. Inicialmente, o prazo para os investidores apresentarem seus projetos está marcado para setembro, mas pode ser prorrogado, se a demanda de empreendedores estiver alta.

— Não vamos fazer uma concorrência. Ou seja, não vamos escolher um projeto, podemos escolher vários. Supondo que tenhamos uma grande oferta de projetos, claro que vamos ter que escolher os melhores para o que a prefeitura quer. Então definimos alguns critérios, como por exemplo o número de unidades e a proximidade entre eles. É interessante termos mais de um projeto próximos um ao outro — conclui Guerrante.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos