Prefeitura prorroga rodízio noturno de veículos em São Paulo

FÁBIO MUNHOZ
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Prefeitura de São Paulo, gestão Bruno Covas (PSDB), disse nesta sexta-feira (9) que irá prorrogar o rodízio noturno de veículos. A medida está em vigor desde o dia 22 de março e faz parte das ações de combate ao coronavírus na capital. Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, a prorrogação ocorreu por causa da decisão do governo estadual, gestão João Doria (PSDB), de estender, até pelo menos o dia 18 de abril, o toque de recolher entre 20h e 5h. Com isso, o rodízio convencional, das 7h às 10h e das 17h às 20h, não está vigente. O rodízio noturno segue a mesma lógica, com as restrições de acordo com o final da placa. A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) disse que os caminhões continuam seguindo as regras do rodízio tradicional e, portanto, estão liberados para rodar durante a noite e madrugada. Também fica mantida a Zona Azul, bem como o horário das demais restrições existentes na capital paulista, como a ZMRC (Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões) e a ZMRF (Zona de Máxima Restrição aos Fretados). Combate à Covid-19 No dia 18 de março, quando o rodízio noturno foi anunciado, o prefeito afirmou que o objetivo da medida era fazer com que pessoas dependessem menos do transporte público nos horários de pico, além de forçar a diminuição na circulação de pessoas no período noturno. "Ao invés de [o rodízio] ser das 7h às 10h e das 17h às 20h, vamos liberar nesses dois horários para que as pessoas possam ter a opção do carro e não depender do transporte público", disse Covas, na ocasião.