Prefeitura do Rio altera regras do Bilhete Único para caso de nova greve de motoristas do BRT

Luiz Erneesto Magalhães
·1 minuto de leitura

RIO — Em meio às discussões entre os rodoviários e o Ministério Público do Trabalho sobre um possível rodízio com suspensão dos salários do BRT, a Prefeitura do Rio decidiu, nesta terca-feira, alterar as regras do uso do Bilhete Único Carioca (BUC). Decreto do prefeito Eduardo Paes passa a permitir que, no intervalo de 2h30, o usuário possa viajar em até três ônibus comuns em caso de nova paralisação nos articulados, como aconteceu na semana passada, no dia 1º.

Hoje, o usuário tem direito a pagar apenas uma passagem em 2h30 se viajar em até dois ônibus convencionais e no BRT. Segundo o decreto, o objetivo da medida seria a necessidade de garantir a continuidade, a eficiência, a cortesia e a modicidade das tarifas em caso de novas paralisações no BRT.

Nesta segunda-feira, os rodoviários rejejeitaram uma proposta do Ministério Público do Trabalho para que parte dos motoristas ficassem em casa, num esquema de rodízio, com redução salarial.