Prefeitura do Rio tenta cassar liminar que interdita o Parque Olímpico da Barra e de Deodoro

(Foto: Divulgação)


A prefeitura do Rio apresentou nesta sexta-feira argumentos para cassar a liminar que determinou a interdição do Parque Olímpico da Barra e Complexo Esportivo de Deodoro.

A entrada do recurso aconteceu no Tribunal Regional da 2ª Região, contra a decisão do juiz da 17ª Vara Federal, Eugênio Rosa de Araújo, que na quarta-feira determinou o fechamento dos locais em até 48h. A prefeitura destacou que tem buscado a certificação definitiva do Corpo de Bombeiros.

- Para isso, realizou licitação, em 2019, por meio da RioUrbe, a fim de contratar empresa para prestar serviços de elaboração/revisão de projeto. Em 8/1/2020, as duas empresas que se apresentaram para a licitação foram declaradas inabilitadas e nova licitação está marcada para o dia 28/1/2020 - diz a nota oficial da prefeitura do Rio.

A defesa da prefeitura ainda solicitou que o Ministério Público Federal não possa mais atuar na Ação Civil Pública. De acordo com a prefeitura, o MPF não possui legitimidade porque quem propôs a ação foi a União.