Prefeitura de SP autoriza volta às aulas do Ensino Médio a partir de 3 de novembro

·2 minuto de leitura
Foto: Miguel Schincariol/Getty Images
Foto: Miguel Schincariol/Getty Images

A Prefeitura de São Paulo vai autorizar a volta às aulas dos alunos do ensino médio a partir de 3 de novembro. A liberação atinge as redes particular, estadual e municipal de ensino.

A decisão foi tomada após resultados do Censo Sorológico, que vai testar todos alunos e profissionais da saúde da rede municipal de ensino.

Leia também

Até o momento, as instituições de ensino da capital paulista estão autorizadas apenas a oferecer atividades extracurriculares e de acolhimento.

"Seguindo a recomendação da área da Saúde, a Prefeitura de São Paulo vai manter apenas as atividades extracurriculares para o ensino infantil e para o ensino fundamental e vai autorizar o retorno às aulas para o Ensino Médio a partir do dia 3 de novembro aqui na cidade. Lembrando que essa autorização para o retorno é para as três redes: a rede municipal, a rede estadual e a rede privada. Ela é voluntária para os pais, de acordo com a decisão já do Conselho Nacional de Educação, e ela deve seguir os protocolos sanitários já estabelecidos", afirmou o prefeito Bruno Covas (PSDB).

Agora, em São Paulo a situação fica da seguinte maneira: Ensino infantil restrito apenas às atividades extracurriculares, Ensino Fundamental segue com atividades extracurriculares e Ensino Médio retornará às aulas presenciais no dia 3 de novembro.

A situação da educação em São Paulo pode avançar depois da divulgação da segunda fase do Censo Sorológico, que está marcado para ser divulgado no dia 19 de novembro.

"Queria anunciar também que no dia 19 de novembro, com base na segunda fase do censo sorológico e com a evolução da pandemia na cidade de São Paulo, nós teremos uma nova coletiva para anunciar o que acontece e o que fica autorizado na cidade de São Paulo em relação a área da educação a partir do dia 1º de dezembro", projetou o prefeito.

Os alunos do ensino médico que optaram por retornar às aulas presenciais serão submetidos a uma prova para aferir o que aprenderam durante o período de aulas remotas. A partir dessa avaliação, será definida uma estratégia de reforço pedagógico.

Segundo o prefeito, apenas os docentes que já tiveram a Covid-19 retornarão para o trabalho presencial. “Vamos chamar para voltar dentro da sala de aula apenas os professores que já estão imunizados".