Prefeitura de SP anuncia auxílio de R$ 600 para catador informal

CLAYTON CASTELANI
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO,SP - 15/02/2020 - Uma central de reciclagem para coletar materiais trazidos pelos catadores de rua no Carnaval foi montada na praça da República. Ali, o material é pesado e os catadores recebem de acordo com o que recolheram. O projeto é uma parceria de diversas organizações da sociedade civil e da Ambev.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), anunciou nesta terça-feira (31) um auxílio de R$ 600 para catadores de materiais recicláveis autônomos e de R$ 1.200 para catadores que participam de cooperativas.

Os pagamentos serão realizados por três meses aos trabalhadores impossibilitados de exercerem suas atividades durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o prefeito, os catadores autônomos poderão acumular a ajuda paga pelo município com o auxílio emergencial de R$ 600 aprovado pelo Senado na segunda-feira (30), o que permitirá que esses trabalhadores recebam um total de R$ 1.200.

A medida beneficiará 2.300 famílias de catadores autônomos e 1.200 famílias de cooperados do setor de reciclagem da capital paulista.

O investimento no pagamento de auxílios custará R$ 5,7 milhões aos cofres do município, segundo Covas.

Por orientação da Vigilância Sanitária, as atividades de catadores e cooperados do setor de reciclagem estão suspensas durante a pandemia de Covid-19.

A coleta seletiva e a separação mecânica de material continua em vigor na cidade.