Prefeitura de SP anuncia construção de 19 mini-usinas de oxigênio em hospitais municipais

Ana Letícia Leão
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO - A prefeitura de São Paulo anunciou nesta quinta-feira a instalação de 19 mini-usinas de oxigênio em hospitais municipais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da capital. Ao todo, elas permitirão o funcionamento de 596 leitos de enfermaria e 211 de UTI, explicou o secretário Municipal de Saúde, Edson Aparecido. Segundo ele, a previsão é que seis já sejam entregues até 15 de abril. As demais, estarão em funcionamento a partir do dia 30 do mesmo mês.- Elas viabilizam a instalação de 596 leitos de enfermaria e 211 leitos de UTI. Serão instaladas em hospitais municipais, hospitais-dia e UPAs. A capacidade de produção máxima é de 9 mil metros cúbicos por dia, o que significa 900 cilindros por dia que a gente passa a ter na cidade - explicou o secretário. O colapso hospitalar diante do avanço da Covid-19 em São Paulo tem sufocado o atendimento em unidades de atendimento primário, como as UPAs. O Ministério Público estadual instaurou inquérito apurar uma denúncia de que três pacientes com Covid-19 teriam morrido na semana passada por falta de oxigênio na UPA de Ermelino Matarazzo, na Zona Leste. A prefeitura nega os óbitos. Segundo Aparecido, 10 pacientes precisaram de transferência por falta de oxigênio.

Feriado prolongado

O feriado prolongado na capital começa nesta sexta-feira (26) e durará até 4 de abril, após a Páscoa. O recesso de dez dias será realizado com a antecipação de cinco feriados: dois deste ano (Corpus Christi e Dia da Consciência Negra) e três do ano que vem(o aniversário da cidade, Corpus Christi e Consciência Negra).