Prefeitura de SP começa a exonerar funcionários que não tomaram vacina contra a Covid

·1 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 14.06.2021 - Entrevista com o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), durante entrevista à Folha. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 14.06.2021 - Entrevista com o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), durante entrevista à Folha. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Ricardo Nunes (MDB-SP), prefeito de São Paulo, solicitou nesta quinta-feira (28) a elaboração de despacho com a exoneração de funcionários comissionados que não se vacinaram contra a Covid-19.

Servidores públicos concursados serão alvos de processos administrativos.

Os trabalhadores que apresentaram comprovantes médicos de motivos para não tomar a vacina foram liberados da obrigatoriedade.

Em agosto, a gestão municipal publicou um decreto que para obrigar todos os funcionários da administração municipal a serem imunizados contra o novo coronavírus, sob risco de punição.

O prefeito tem afirmado que os funcionários que se recusam a tomar a vacina colocam em risco a saúde de todos.

A prefeitura tem cruzado informações para saber quem tomou vacina, com o apoio das Coordenadorias de Administração e Finanças de cada unidade administrativa da prefeitura.

A Controladoria-geral do Município enviou a Nunes nesta quinta (28) o resultado da primeira etapa da checagem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos