Prefeitura de SP distribuirá máscaras e vacinará contra Covid em terminais de ônibus

Prefeitura de SP vai organizar esquema nas ruas contra nova onda da covid (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
Prefeitura de SP vai organizar esquema nas ruas contra nova onda da covid (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, anunciou que, a partir da próxima segunda-feira (21), iniciará uma nova campanha de conscientização da população sobre a importância do uso de máscaras contra a Covid-19.

O item de proteção será distribuído nos terminais de ônibus, nos quais também serão instaladas tendas para vacinação.

A medida foi tomada pela prefeitura devido ao aumento de casos da doença nas últimas semanas. Durante a campanha 1 milhão de máscaras serão distribuídas.

"No nosso acompanhamento diário, registramos um aumento no número de casos de Covid, mas o número de internações em UTI foi menor em proporção aos registrados em internação, como ocorreu em períodos passados. Hoje estamos com 178 casos no total, sendo 34 em UTI, com 83% de pessoas com mais de 60 anos de idade", explica o prefeito Ricardo Nunes (MDB).

A prefeitura reforça a recomendação e a importância do uso de máscaras de proteção em todos os ambientes, fechados e com aglomerações, como nos ônibus, metrôs, trens, carros de aplicativo e nas respectivas estações.

A Secretaria Municipal de Saúde diz que não prevê a volta da obrigatoriedade do uso das máscaras para a população em geral —a pasta apenas orienta as pessoas a usarem a proteção.

"Tal recomendação, que recentemente valia apenas para pessoas com sintomas respiratórios e aquelas com imunidade comprometida, agora vale para todos os cidadãos", explica a secretaria.

Na capital paulista, a vacinação está disponível em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde), de segunda a sexta-feira, e aos sábados, nas AMAs (Assistências Médicas Ambulatoriais) /UBSs integradas, das 7h às 19h.

A prefeitura alerta para a importância da vacinação contra a Covid-19, em especial quanto às doses de reforço.

"Na cidade de São Paulo, 85% das pessoas tomaram a primeira dose de reforço ou a terceira dose. Já 55% receberam a segunda dose de reforço ou a quarta dose. É muito importante que, aqueles que ainda não completaram o ciclo de imunização, vá a uma das 470 UBS para tomarem a vacina contra a Covid. A vacinação mostra que ela é eficaz para evitar as internações em UTIs", diz o prefeito.

Nessa semana também teve início a vacinação de bebês de 6 meses a 2 anos, 11 meses e 29 dias com comorbidades, imunossuprimidos, com deficiência permanente e indígenas. Conforme a Folha publicou, a procura pela imunização foi baixa no primeiro dia da campanha, com 699 crianças do público-alvo vacinadas nas UBSs da capital paulista. A cidade recebeu 34.840 doses da vacina Pfizer pediátrica.

O Brasil registrou 72 mortes por Covid e 30.438 casos da doença nesta sexta (18). Com isso, o país chega a 688.958 vidas perdidas e 35.039.614 infectados desde o início da pandemia, segundo os dados do consórcio de veículos de imprensa.

A média móvel de mortes é de 36 por dia, com queda de 8% na comparação com o dado de duas semanas atrás. Já a média móvel de casos está em 12.885 por dia, com alta de 235% no mesmo período.

No estado de São Paulo, segundo dados disponíveis até o último dia 13 na plataforma Seade Coronavírus, do governo, o número de novas internações por Covid saltou de 134, no dia 30 de outubro, para 333 (aumento de 148,5%). No período que abrange as últimas quatro semanas, a ocupação dos leitos de UTI Covid mais que dobrou, de 15,3%, no dia 13 de outubro, para 32% até o último domingo (13).

Já as novas internações na Grande São Paulo subiram de 112, no dia 30 de outubro, para 256 até 13 de novembro, uma variação de mais de 128%.