Prefeitura de SP quer retomar aulas presenciais em fevereiro

Ana Letícia Leão
·2 minuto de leitura
Edilson Dantas / Agência O Globo / 7-10-2020

SÃO PAULO - A prefeitura de São Paulo anunciou nesta quarta-feira que as aulas presenciais da rede municipal de ensino estão programadas para serem retomadas em 4 de fevereiro, data agendada para início do ano letivo. De acordo com o secretário Municipal de Educação, Bruno Caetano, o calendário já está programado, mas ainda depende da autorização da vigilância sanitária.

- O calendário já foi publicado para o dia 4 de fevereiro termos o retorno das aulas. Não sabemos ainda se será presencialmente, pois ainda precisamos da orientação da Secretaria Municipal de Saúde. O mais importante é que as escolas já estão preparadas e organizadas. Todos os materiais necessários e indicados pelos protocolos de saúde já foram adquiridos - afirmou Caetano, em coletiva de imprensa.Vacina:Pazuello diz que qualquer vacina no Brasil será distribuída por programa do Ministério, incluindo CoronaVac

Ainda de acordo com o secretário, um terço das escolas municipais de ensino médio e fundamental passaram por reforma durante a pandemia para atender aos critérios de higiene sanitária.

- Mais de 500 das 1.500 escolas receberam reformas de grande porte em 2020, de forma que todas estão preparadas. Aguardamos sim a nossa autorização da vigilância para retomarmos as aulas presenciais dia 4 de fevereiro se a saúde entender que é seguro.

A escalada da pandemia do coronavírus na capital paulista interrompeu a retomada total das aulas presenciais nos últimos meses. Em 19 de novembro, o prefeito Bruno Covas anunciou que as aulas para os ensinos infantil e fundamental não poderiam ser retomadas diante do avanço da Covid. Presencialmente, as aulas só estão autorizadas para alunos do ensino médio, com 20% da capacidade dos estudantes em sala, desde 3 de novembro.

Nesta quarta-feira, a prefeitura também disse que vai começar a entregar os primeiros 10 mil tablets para alunos da rede. A medida de auxílio a estudantes com falta de acesso à internet foi anunciada pela prefeitura em agosto.

- Serão privilegiados exatamente aqueles estudantes que apresentaram as maiores dificuldades de acesso à internet. Todas as demais peças serão entregues até fevereiro de 2021, seguindo calendário estabelecido na licitação.

Segundo o secretário, os equipamentos serão utilizados para todos os alunos, que estudarão em tempo integral.

- Parte do turno na escola, se tivermos condição de reabrir, e temos muita expectativa que isso aconteça em fevereiro, e no contra turno em casa, com reforço escolar - disse o secretário.