Prefeitura suspende feiras da Gardênia Azul e Cidade de Deus, por tempo indeterminado

Movimento na feira livre de Campo Grande

A prefeitura do Rio suspendeu, por tempo indeterminado, as feiras da Gardênia Azul e da Cidade de Deus. A decisão foi publicada no Diário Oficial do município desta quarta-feira e já está valendo. As feiras em questão já estavam proibidas, mas os feirantes insistiram em montar as barracas no fim de semana. Eles foram orientados por fiscais a desmontar as barracas, mas alguns resistiram.

As duas feiras fazem parte da lista das 16 que foram suspensas por causa do descumprimento dos Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado no final de abril.

O secretário da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI), Cláudio Souza, determinou a suspensão da atividade e das autorizações dos feirantes.

– Temos atuado na orientação e conscientização desses trabalhadores no sentido de tomar todos os procedimentos essenciais e necessários no controle da contaminação. Não podemos permitir que trabalhem sem máscaras, sem álcool em gel, com aglomerações. É uma questão de preservar a saúde de todos, feirantes e fregueses – disse Cláudio.

É justamente as medidas de prevenção contra o coronavírus que os comerciantes se comprometeram a seguir no TAC. Desde o dia 29 de abril, todas as feiras livres da cidade foram liberadas a funcionar, desde que se respeitasse os termos do ajuste.

No documento, feirantes e ajudantes se comprometeram a seguir normas, como usar máscara de proteção, manter em suas barracas recipiente com álcool 70% para uso próprio, de auxiliares, empregados e clientes. Além de  atender  apenas,o cliente que esteja usando máscara de proteção, dentre outras.

Confira as regras: