Prefeitura vai oferecer 400 vagas em hotéis com prioridade para idosos de comunidades

Geraldo Ribeiro
Prefeitura vai oferecer 400 vagas em hotéis com prioridade para idosos de comunidades

A prefeitura do Rio vai oferecer 400 vagas em hotéis da cidade, que serão ocupadas preferencialmente por idosos em situação de risco que moram nas comunidades. A informação foi confirmada pela Secretaria municipal de Assistência Social.

Gestantes e mães com crianças e adolescentes em situação de rua também podem ser atendidas. Entretanto, segundo a pasta, o termo com todas as informações sobre a medida ainda está em fase de elaboração e será divulgado em breve.

Em entrevista, pela manhã, o prefeito Marcelo Crivella havia informado que a prefeitura estava alugando dez hotéis e que as diárias teriam como prioridade idosos que moram em comunidades da Zona Sul. A região, juntamente com a Barra da Tijuca, é a que concentra a maioria dos casos confirmados de contaminação pela Covid-19.

Entretanto, a primeira comunidade a ter um caso de contaminação confirmado foi a Cidade de Deus, na Zona Oeste. Cesário Soares, presidente da Associação de Moradores local, concorda que outras comunidades precisam ser atendidas, mas acredita que a medida deveria começar por onde já há confirmação da doença.

— Não mudou nada. A Zona Sul sempre prevaleceu. Reconheço que Copacabana, por exemplo, tem muitos idosos, mas não podem esquecer de nós. Vamos esperar para ver o que acontece — disse Cesário.

Vice-presidente da Associação de Moradores dos Tabajaras e Cabritos, Vânia Ribeiro acha a medida importante. Porém, acredita que vá enfrentar resistência das famílias.

— A medida é interessante, mas não sei se os idosos vão querer ir (para os hotéis).  Nas comunidades temos uma situação diferente em que as famílias tratam dos seus idosos até a morte, ao contrário do asfalto onde os parentes contratam cuidadores. A decisão é boa, mas não sei como a comunidade vai receber — pondera.