Premiê Borissov vence eleição na Bulgária, mas negociação por coalização deve se arrastar

Tsvetelia Tsolova
·1 minuto de leitura

Por Tsvetelia Tsolova

SÓFIA (Reuters) - O primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Borissov, venceu a eleição nacional neste domingo, mostraram as pesquisas de boca de urna, e agora deve enfrentar complexas negociações para formar uma coalização e garantir outro mandato de quatro anos no Estado-membro mais pobre da União Europeia.

As pesquisas de boca de urna mostraram que o GERB, partido de centro-direita de Borissov, será a maior legenda no Parlamento, ganhando cerca de 25% dos votos, em comparação com os 33,5% que conquistara há quatro anos.

Após uma década de domínio na política búlgara, Borissov tem poucos parceiros naturais de coalizão em um Congresso fragmentado, com a maioria dos grupos rejeitando colaborar diretamente com o GERB.

Não são descartadas semanas de negociações, ou mesmo uma nova eleição, o que significa que a Bulgária pode ter dificuldade em aproveitar os 750 bilhões de euros do Fundo de Recuperação da UE, que visa ajudar na reconstrução das economias do bloco em meio à pandemia do coronavírus.

Ex-bombeiro e ex-guarda-costas, Borissov, de 61 anos, procurou, com uma campanha discreta, mostrar sua bem sucedida modernização da infraestrutura decadente do país depois que grandes protestos anticorrupção corroeram sua popularidade no ano passado.

Para complicar as opções de construção de coalizão, o partido antiestablishment Há Tal Povo, do popular apresentador de TV e cantor Slavi Trifonov, ficou em segundo lugar, de acordo com pesquisa da Gallup International, com 17,1% dos votos.