Premiê britânica assina carta que formalizará pedido de saída do país da UE

Londres, 28 mar (EFE).- A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, assinou nesta terça-feira a carta com a qual o país solicitará formalmente amanhã sua saída da União Europeia (UE), informou a imprensa britânica.

A carta, na qual é invocado o artigo 50 do Tratado de Lisboa - que estabelece o começo das negociações sobre a saída do bloco -, será entregue em Bruxelas ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

O governo britânico divulgou uma foto que mostra a chefe do governo assinando a carta em sua residência com uma bandeira britânica ao lado.

A previsão é que a carta seja entregue a Tusk por volta das 11h30 (hora local; 7h30 em Brasília) pelo embaixador do Reino Unido na UE, Tim Barrow. Depois, May fará uma declaração parlamentar na qual confirmará o começo das negociações sobre o "divórcio" britânico.

Também está previsto que a premiê celebre de manhã, antes de comparecer ao parlamento, uma reunião de governo.

May destacará a promessa de representar "cada pessoa do Reino Unido", inclusive os cidadãos comunitários, durante os dois anos de negociações com Bruxelas, segundo extratos de seu discurso parlamentar antecipados pela imprensa local.

"É a minha firme decisão obter o acordo adequado para cada pessoa neste país. Enquanto encaramos as oportunidades que temos pela frente neste caminho transcendental, nossos valores compartilhados, interesses e ambições podem, e devem, nos unir", dirá a primeira-ministra.

"Somos uma grande união de pessoas e nações com uma orgulhosa história e um futuro brilhante. E agora que a decisão de deixar a UE foi tomada, é hora de nos unirmos", acrescentará.

Quando a carta for entregue, começará a contagem regressiva para o "divórcio" britânico, previsto para o dia 29 de março de 2019, ao término do período de negociações.

A expectativa é que na quarta-feira Tusk faça uma declaração de recibo e, no dia seguinte, o presidente do Conselho fará circular entre os 27 Estados-membros da UE um texto sobre as diretrizes de negociação com o Reino Unido, segundo a imprensa local.

Estas diretrizes serão adotadas formalmente na cúpula especial dos 27 Estados-membros organizada para o dia 29 de abril em Bruxelas.

O Reino Unido começará na quarta-feira o "divórcio" de Bruxelas, após os britânicos terem votado a favor do "Brexit" no referendo realizado no dia 23 de junho do ano passado. EFE