Premiê britânico cita Churchill ao prever que Rússia perderá para Ucrânia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, discursa por vídeo ao Parlamento da Ucrânia
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Kylie MacLellan e Elizabeth Piper

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse à Ucrânia nesta terça-feira que acredita que o país vai derrotar a Rússia e expor o "erro gigantesco" da invasão russa, ao citar o líder de tempos de guerra do Reino Unido Winston Churchill para ressaltar seu apoio a Kiev.

Tornando-se o primeiro líder ocidental a discursar no Parlamento da Ucrânia desde o início da invasão da Rússia em 24 de fevereiro, Johnson saudou a bravura do país em destruir "o mito da invencibilidade do (presidente russo Vladimir) Putin".

"Tenho uma mensagem para vocês hoje: a Ucrânia vencerá, a Ucrânia será livre", disse Johnson aos parlamentares por vídeo, depois de se levantar para o hino nacional ucraniano.

"Este é o melhor momento da Ucrânia, que será lembrado e recontado por gerações", acrescentou, ecoando as palavras ditas por Churchill em 1940, quando o Reino Unido enfrentou a ameaça de ser invadido e derrotado pela Alemanha nazista.

Johnson tem sido um dos apoiadores mais entusiasmados dos esforços da Ucrânia para resistir ao que Putin chama de "operação especial" para desarmar o país vizinho e protegê-lo dos fascistas. A Ucrânia e o Ocidente dizem que isso é um falso pretexto para uma guerra de agressão não provocada.

Johnson anunciou mais 300 milhões de libras (375 milhões de dólares) em ajuda militar à Ucrânia, incluindo equipamentos de guerra eletrônicos e um sistema de radar de contrabateria.

"A chamada força irresistível da máquina de guerra de Putin quebrou diante do impassível patriotismo ucraniano e do amor ao país", disse ele.

"Continuaremos fornecendo à Ucrânia, ao lado de seus outros amigos, armas, financiamento e ajuda humanitária, até atingirmos nosso objetivo de longo prazo, que precisa ser fortalecer a Ucrânia para que ninguém se atreva a atacá-la novamente."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos