Premiê britânico Johnson pede que líderes avancem mais em negociações sobre clima

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Premiê britânico, Boris Johnson, durante entrevista coletiva na COP26, em Glasgow
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

GLASGOW (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, pediu nesta quarta-feira que líderes mundiais avancem mais em suas promessas na conferência do clima em Glasgow, dizendo que o objetivo de limitar o aumento da temperatura global a 1,5 grau Celsius permanece ao alcance.

Com apenas alguns dias faltando para o encerramento da cúpula do clima da ONU COP26, Johnson viajou à Escócia para tentar convencer outros líderes a permitirem mais espaço de manobra aos negociadores para se chegar a acordos nos assuntos mais espinhosos, como financiamento e metas de emissão.

"Estamos vendo agora que as coisas estão difíceis, mas isso não significa que é impossível", disse Johnson, em uma entrevista coletiva.

"Não significa que não podemos manter o 1,5 vivo. Eu acho que com energia e compromisso suficientes, e com líderes ao redor do mundo ligando para seus negociadores e pedindo que eles se movam em maneiras que eles sabem que podem se mover, e deveriam se mover, ainda podemos alcançá-lo".

A cúpula COP26 espera colocar em ação o Acordo de Paris de 2015, quando os países concordaram em limitar o aquecimento global a muito menos de 2,0 graus Celsius acima dos níveis pré-industriais, e tentar limitá-lo a 1,5.

"É muito frustrante ver esses países que passaram seis anos dando tapinhas nas próprias costas por terem assinado aquela nota promissória em Paris silenciosamente caminhando à inadimplência agora que as nações vulneráveis e as futuras gerações estão exigindo pagamento aqui em Glasgow", disse Johnson.

(Por Elizabeth Piper e William James)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos