Premiê britânico não descarta medidas comerciais em disputa com a França sobre pesca

·1 min de leitura

Por Elizabeth Piper e Michel Rose

ROMA (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse neste sábado que não descartaria agir em uma disputa comercial pós-Brexit relacionada à pesca com a França na próxima semana, que acirrou ainda mais as relações entre os países e pode acabar atrapalhando o fluxo de mercadorias.

Johnson, que sediará a cúpula do clima da ONU na próxima semana, mais uma vez disse que não quer que a disputa sobre pesca atrapalhe a reunião do G20, que ocorre neste fim de semana em Roma e é vista como um passo importante para garantir mais compromissos para as discussões sobre mudanças climáticas na COP26 em Glasgow.

"Se houver uma violação do tratado ou se acharmos que há uma violação do tratado, faremos o que for necessário para proteger os interesses britânicos", afirmou Johnson à Sky News, no Coliseu de Roma, onde ele comparece à reunião do G20.

Questionado se descartaria ativar medidas de resolução de conflitos do Acordo de Comércio e Cooperação (TCA, na sigla em inglês) na próxima semana, Johnson afirmou: "Não, claro que não, não descarto isso".

"Mas o que acho que todos querem ver (é) a cooperação entre aliados europeus e Emmanuel Macron e eu compartilhamos da perspectiva em comum de que as mudanças climáticas são um desastre para a humanidade."

As relações com a França estão cada vez mais tensas desde que o Reino Unido votou para sair da União Europeia em 2016. O pacto de segurança de Londres com Estados Unidos e Austrália não ajudou a construir confiança com Paris. O presidente francês Macron questionou a "credibilidade" do Reino Unido.

(Reportagem de Elizabeth Piper, Michael Holden em Londres e Michel Rose em Paris)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos