Premiê britânico pede cautela com Rússia em conversa com Macron

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Premiê britânico, Boris Johnson
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, conversou com o presidente da França, Emmanuel Macron, nesta sexta-feira, e aceitou trabalhar em maior proximidade em questões de segurança, fazendo um apelo contra negociações com a Rússia que reforcem sua "falsa narrativa" sobre o conflito na Ucrânia.

Uma transcrição do governo britânico diz que os dois líderes, que passam por uma relação desgastada por conta de uma série de questões, se comprometeram a revigorar a relação "anglo-francesa" quando Johnson parabenizou Macron por sua vitória eleitoral.

Macron foi reeleito há 12 dias.

Johnson e Macron concordaram que as potências militares deveriam se coordenar com maior proximidade em relação à segurança de longo prazo e no apoio econômico para a Ucrânia, assim como nas iniciativas para isolar a Rússia.

"Ele fez um pedido contra negociações com a Rússia em termos que deem credibilidade à falsa narrativa do Kremlin para a invasão, mas garantiu que essa é uma decisão para o governo ucraniano", diz a transcrição britânica.

Macron conversou com o presidente russo, Vladimir Putin, com frequência nas primeiras semanas da campanha. Os dois conversaram novamente nesta semana.

Johnson e Macron também discutiram o acordo comercial pós-Brexit para a Irlanda do Norte, que tem causado um acúmulo de tensões, com Johnson reiterando que as "preocupações graves e contínuas" do Reino Unido e sua crença de que sérias mudanças são necessárias para proteger a paz.

(Reportagem de Kate Holton)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos