Presas por assassinato de guia turístico foram agredidas por traficantes após crime

A Delegacia de Homicídios da Barra identificou as duas mulheres que participaram da tentativa de assalto que terminou com a morte do guia turístico Daniel Mascarenhas Xavier, 31 anos, no Centro do Rio, na madrugada da última quarta-feira. De acordo com a polícia, após as imagens do crime serem divulgadas, as criminosas foram agredidas pelo tráfico de drogas do Morro da Providência por chamarem a atenção dos agentes da segurança pública para localidade. Por conta disso, Marcelly Albuquerque, a mulher loira que aparece no vídeo, ainda segue internada no hospital Lourenço Jorge, com uma fratura no braço e outras escoriações. Ela ainda não tem previsão de alta. A que aparece na garupa, identificada como Ana Claudia Pires, ainda está detida na DH.

Prisão: Polícia prende mulheres suspeitas de matarem guia de turismo a facadas no Centro do Rio

Violência: Área onde guia de turismo foi morto durante assalto teve aumento nos roubos em 2022

Segundo o delegado Rômulo Assis, em depoimento, parentes das mulheres contaram que elas seriam companheiras e estariam praticando assaltos na região há pelo menos três meses. As duas confessaram o crime à polícia. Em depoimento na DH, na presença de um advogado, Ana Cláudia preferiu se manter me silêncio.

Imagens feitas por câmeras de segurança mostram o momento em que as duas mulheres — uma loira, que está pilotando a motocicleta, e outra morena — abordam o guia turístico na Rua 20 de Abril. A criminosa que está na garupa aponta uma arma para Daniel, que entrega seus pertences. Mas, logo em seguida, ele reage e segura a mão dela, tentando sair da mira da arma. As duas descem da moto e entram em luta corporal com o guia, até que a loira pega uma faca e o esfaqueia diversas vezes.

Vítima: Morto a facadas no Centro do Rio, guia turístico é descrito como determinado e alegre

A violência dura pouco mais de dois minutos. Enquanto Daniel é repetidamente golpeado, um ciclista passa pelo local, olha a cena de perto e se afasta. Ao menos três pedestres também observam, mas não fazem nada. Um taxista chega a dar ré no veículo. Mesmo com Daniel pedindo ajuda, o motorista arranca com o carro e sai sem prestar socorro. O guia, então, sai caminhando do local, com o corpo coberto de sangue. Em determinado momento do vídeo, ainda é possível observar que um homem com camisa azul pede a faca usada no crime para as mulheres. A criminosa de cabelos escuros entrega o objeto e ele vai embora.

Segundo o Corpo de Bombeiros, Daniel foi encontrado já sem vida pouco depois, na altura do Hospital Souza Aguiar, cerca de 300 metros do local onde foi agredido. Equipes do 5º BPM (Praça da Harmonia) também foram acionadas e constataram a morte do guia de turismo. Uma faca e um simulacro de arma de fogo foram apreendidos no local e encaminhados para perícia.

Brutalidade: Guia turístico morreu por hemorragia após levar cinco facadas de mulheres nas costas e no pescoço, aponta laudo do IML

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital, que já ouviu testemunhas. Segundo elas, as mulheres insinuaram para pessoas que se aproximaram que a vítima seria um criminoso e que havia agredido as duas.

Daniel foi esfaqueado cinco vezes nas costas e no pescoço, de acordo com o laudo de exame de necropsia. O exame, obtido com exclusividade pelo GLOBO, mostra que o rapaz teve uma hemorragia após sofrer lesões no tórax e pulmão.

Em sua última publicação, há dois meses, Daniel aparece em uma montagem com asas de anjo e diz: "E no meu leito de morte eu vou rezar para os deuses e anjos, como um pagão, para qualquer um que possa me levar para o céu".

Na postagem, parentes e amigos deixam diversas mensagens de despedida. Além de já ter trabalhado como comissário, o guia de turismo também dava aulas de inglês, francês e português.