Presença de presidente do STJ em posses é vista como sinal de interesse pelo STF

*** FOTO DE ARQUIVO *** SAO PAULO, SP, 24.11.2018 - Maria Thereza de Assis Moura, vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça, durante jantar 'Gala Dinner' da 49ª Convenção Anual da CONIB, realizado no clube Hebraica. (Foto: Greg Salibian/Folhapress)
*** FOTO DE ARQUIVO *** SAO PAULO, SP, 24.11.2018 - Maria Thereza de Assis Moura, vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça, durante jantar 'Gala Dinner' da 49ª Convenção Anual da CONIB, realizado no clube Hebraica. (Foto: Greg Salibian/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A presença da presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Maria Thereza Moura, nas cerimônias de posse de ministros de Lula (PT) na última semana foi lida por integrantes de tribunais superiores como uma indicação de que ela deve entrar na disputa por uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal).

Tida como uma magistrada de perfil bastante discreto, ela participou no domingo da posse do presidente. Ao longo da semana, esteve presente pelo menos nas cerimônias de Rui Costa na Casa Civil, Geraldo Alckmin no Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e de Flávio Dino na Justiça.

Lula terá direito a fazer duas indicações ao STF durante a sua gestão: a primeira para substituir o ministro Ricardo Lewandowski e a segunda para substituir Rosa Weber. A expectativa no entorno de Lula é de que ele priorizará uma mulher para a segunda vaga.

Segundo interlocutores da ministra, no entanto, ela não pretende entrar na briga pelo STF. Os planos futuros de Maria Thereza passam por uma indicação a um tribunal internacional.