Presidente argentino pede renúncia de ministro da Saúde após relatos de acesso privilegiado a vacina

·1 minuto de leitura
Ministro da Saúde da Argentina, Ginés González García

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente argentino, Alberto Fernández, pediu a renúncia do ministro da Saúde, Ginés González García, na sexta-feira depois que um jornalista disse ter tomado vacina contra Covid-19 após ligar para o chefe da pasta, que ele disse conhecer há muito tempo, afirmaram duas fontes do governo.

A Argentina iniciou o programa de vacinação no final de dezembro e, segundo dados oficiais, até quarta-feira apenas cerca de 250 mil pessoas haviam tomado duas doses da vacina contra Covid-19, em um país com uma população de cerca de 45 milhões de habitantes.

O país começou nos últimos dias a vacinar pessoas com mais de 70 anos, que devem aguardar a vez após se cadastrarem nos sites oficiais. Os profissionais de saúde estão sendo vacinados desde o final de dezembro, quando o primeiro carregamento de vacinas Sputnik V chegou.

(Reportagem de Maximilian Heath)