Presidente argentino se isola após funcionário contrair coronavírus

·1 minuto de leitura
Fernández (e) se despede de Morales em La Quiaca, fronteira com a Bolívia
Fernández (e) se despede de Morales em La Quiaca, fronteira com a Bolívia

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, testou negativo para covid-19, mas iniciou um isolamento preventivo, depois que um funcionário com quem teve contato contraiu o novo coronavírus, anunciou o governo nesta quarta-feira. Trata-se do secretário de Assuntos Estratégicos da presidência, Gustavo Béliz, que testou positivo hoje.

“Fiz um teste que resultou negativo. Apesar disso, como temos recomendado, o isolamento preventivo é importante para interromper as infecções”, tuitou o presidente na noite desta quarta-feira.

“Estou bem, sem sintomas de qualquer espécie. Agradeço a todos pela preocupação”, acrescentou.

Fernández abraçou na última segunda-feira o ex-presidente boliviano Evo Morales, que acompanhou até a fronteira antes do retorno deste último a seu país após 11 meses refugiado em Buenos Aires. Nesse dia, jornalistas registraram também um abraço entre Fernández e Béliz.

Além de Fernández, isolaram-se preventivamente outros membros do governo. Todos participaram na noite de domingo, em Jujuy, de um jantar de despedida de Morales sem respeitarem o distanciamento e o uso de máscara, segundo uma foto publicada pelo boliviano no Twitter.

Com 44 milhões de habitantes, a Argentina registrava hoje 1.273.321 casos do novo coronavírus, segundo o Ministério da Saúde.

ls/gm/lb/am