Presidente bielorrusso visita China para se reunir com Xi Jinping

O presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, chegou a Pequim nesta terça-feira (28) para uma visita de três dias, durante a qual se reunirá com seu homólogo chinês, Xi Jinping.

"O presidente Alexander Lukashenko chegou à China para uma visita de Estado", informou a agência estatal de notícias bielorrussa Belta.

Lukashenko, um aliado próximo do presidente russo, Vladimir Putin, faz sua visita alguns dias depois de a China publicar uma proposta de paz para a Ucrânia, na qual se diz neutra diante do conflito e pede diálogo entre as duas partes.

A visita ocorre em meio à pressão sobre a China, depois que autoridades dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) disseram que Pequim está considerando enviar armas para a Rússia, de modo a apoiar sua invasão da Ucrânia.

Pequim negou veementemente essas acusações.

Em entrevista à agência estatal de notícias chinesa Xinhua, o líder bielorrusso disse estar ansioso para encontrar seu "velho amigo" Xi Jinping.

Da mesma forma, Lukashenko, que apoia a invasão russa da Ucrânia, elogiou a proposta chinesa como "testemunho de sua política externa pacífica".

"Hoje, nenhum problema no mundo pode ser resolvido sem a China", acrescentou Lukashenko, em entrevista à Xinhua.

Desde o início do conflito na Ucrânia em 24 de fevereiro de 2022, Xi falou com Putin em várias ocasiões, mas não com seu homólogo ucraniano, Volodimir Zelensky.

Belarus faz fronteira com Ucrânia e Rússia. Há um ano, permitiu que as forças russas usassem seu território para invadir a Ucrânia pelo norte.

Em setembro do ano passado, Xi e Lukashenko tiveram uma outra reunião, que aconteceu na cidade uzbeque de Samarcanda. No encontro, celebraram seu relacionamento bilateral.

bur-oho/je/avl/mb/aa