Maiores partidos curdos do Iraque criam comitê para referendo de secessão

Bagdá, 2 abr (EFE).- As duas principais forças do Curdistão iraquiano, o Partido Democrático do Curdistão (KDP) e a União Patriótica do Curdistão (YNK), acordaram neste domingo a criação de uma comissão para impulsionar um referendo de independência na região.

A comissão determinará a data e os "mecanismos" necessários para a realização do referendo, segundo um comunicado divulgado no final da reunião conjunta entre o KDP, do presidente curdo, Masoud Barzani, e o YNK, do ex-mandatário iraquiano Jalal Talabani.

O porta-voz do KDP, Mahmoud Mohammed, disse ao canal curdo "Rudaw" que os partidos pretendem realizar o referendo de autodeterminação neste ano, embora o comunicado não faça referência a prazos concretos.

No comunicado, os partidos ressaltaram que o povo curdo tem "direito a decidir seu destino", a determinar sua vida política e administrativa e suas relações com o Iraque.

Ambas formações também expressaram apoio à decisão do governo da província petrolífera de Kirkuk de içar a bandeira curda, apesar da oposição do Executivo iraquiano.

Sobre essa questão, acusaram Bagdá de "lavar as mãos" por não ter aplicado um artigo da constituição que prevê a realização de um referendo em Kirkuk para que essa província decida se quer se integrar na região do Curdistão, que tem uma ampla autonomia.

A independência é uma velha reivindicação da região autônoma iraquiana, que tinha previsto realizar um referendo em 2014, mas foi adiado por conta da irrupção do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no norte do Iraque. EFE