Presidente do Chile troca ministros da Defesa e da Mineração

·1 minuto de leitura
Foto de arquivo do ministro da Energia chileno Juan Carlos Jobet durante visita à usina fotovoltaica Quilapilum, em Colina, 40 km ao norte de Santiago, em 20 de agosto de 2019

O presidente chileno, Sebastián Piñera, realizou nesta sexta-feira (18) um novo ajuste em seu gabinete, o sexto de seu mandato, com mudanças nas pastas da Defesa e da Mineração.

Mario Desbordes, que havia assumido há apenas cinco meses como ministro da Defesa, renunciou ao cargo para se dedicar à candidatura presidencial, com vistas às eleições gerais do fim do ano que vem.

Desbordes informou que tomou a decisão após falar com o presidente Piñera: "Disse: 'Mario, tomei uma decisão porque ou se é ministro ou se é candidato' e tem toda a razão", contou o agora ex-ministro, que foi presidente do partido Renovação Nacional, do presidente chileno.

Como novo ministro da Defesa, Piñera nomeou quem até agora dirigia a pasta da Mineração, Baldo Prokurica, que assumiu em março de 2018. Para dirigir a Mineração foi nomeado Juan Carlos Jobet, ministro da Energia, que a partir de agora acumulará os dois ministérios.

Esta é a sexta mudança de gabinete em cinco meses no Chile. Com isso, Piñera acumula a nomeação de 54 ministros em 24 pastas em quase três anos de mandato.

Entre as mudanças, destacam-se os quatro ministros que se sucederam no Ministério do Interior, um dos quais permaneceu menos de três meses no cargo, hoje nas mãos de Rodrigo Delgado.

apg/pa/dga/mvv