Presidente do COI apela para japoneses apoiarem Tóquio-2020 depois de aumento de casos de Covid

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***Rio de Janeiro, RJ, BRASIL. 14 /08/ 2016;  Presidente do COI Thomas Bach comparece a evento no Palacio da Cidade em Homenagem aos morto no atentado terrorista que matou 11 pessoas na Vila Olimpica de Munique.   (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
***ARQUIVO***Rio de Janeiro, RJ, BRASIL. 14 /08/ 2016; Presidente do COI Thomas Bach comparece a evento no Palacio da Cidade em Homenagem aos morto no atentado terrorista que matou 11 pessoas na Vila Olimpica de Munique. (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHARPESS) - Diante da resistência da população local aos Jogos Olímpicos, o presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), Thomas Bach, pediu para os japoneses apoiarem o evento que começa oficialmente no próximo dia 23 em Tóquio.

"Meu apelo é para que os atletas sejam bem recebidos pela população japonesa", declarou Bach, garantindo que os Jogos serão seguros com as medidas restritivas anti-Covid estabelecidas pelas autoridades locais.

O chefe do COI concedeu neste sábado (17) sua primeira entrevista coletiva no centro de imprensa da Olimpíada em Tóquio.

O dirigente não escondeu a preocupação com a falta de apoio local. Disse entender o cenário, mas acreditar que os protocolos protegerão os residentes no país do risco de contaminação.

Pesquisa recentes apontam que a maioria dos moradores do país são contrários à Olimpíada em meio à pandemia do coronavírus. Há um clima de muita apreensão na cidade devido a chegada de delegações estrangeiras para o evento.

"Gostaria mais uma vez, humildemente, de pedir para os japoneses receberem bem e apoiarem os atletas, com os quais a população japonesa divide o sofrimento da pandemia e tem superado muitos obstáculos até aqui", disse Bach.

Citando os valores olímpicos, Bach afirmou que entende a preocupação dos japoneses, mas disse estar confiante no apoio deles quando a Olimpíada realmente começar na próxima sexta.

As autoridades locais decidiram vetar a presença de público local nas competições, o que já havia ocorrido com torcedores estrangeiros.

Bach evitou confirmar as especulações de que estaria pressionando o governo japonês a recuar da medida a poucos dias da cerimônia de abertura.

Ele aproveitou para anunciar ações que simulem a presença de torcedores, como imagens em tempo real deles pelo mundo assistindo ao evento, a possibilidade de os atletas interagirem com amigos e parentes virtualmente durante a competição na arena, e o uso de sons de edições anteriores dos Jogos.

No discurso de apelo por apoio aos Jogos, o presidente do COI afirmou que o mundo admira japoneses pela realização do evento esportivo em meio a circunstâncias da pandemia. Ele reforçou que os protocolos adotados pelo COI vão proteger a população local de eventual contaminação da Covi-19.

A organização de Tóquio-2020 anunciou neste sábado que uma pessoa ligada aos Jogos, não sendo atleta, testou positivo na Vila Olímpica para o novo coronavírus e entrou em um período de quarentena de 14 dias.

O indivíduo pode ser, por exemplo, o integrante de uma delegação de algum país ou de alguma federação internacional que esteja hospedado no local. Não há mais detalhes, nem sobre a nacionalidade. O episódio acentuou ainda mais o clima de insegurança que toma conta do evento esportivo.

Até agora, foram 835 mil casos no país e 15 mil mortes. Os últimos dados apontam que, até o fim da semana, 32% tomaram a primeira dose de vacina e 20% completaram a segunda etapa do processo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos