Presidente do Conselho de Medicina de SP renuncia em meio à crise do coronavírus

MÔNICA BERGAMO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo), Mario Jorge Tsuchiya, renunciou nesta sexta-feira (20). Contatado pela reportagem, ele alegou motivos pessoais. "Estou renuncinado", disse.

Tsuchiya vinha sendo pressionado por funcionários e médicos associados que o acusavam de menosprezar recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o combate ao novo coronavírus.

A recusa em suspender o expediente nas dependências regionais do Cremesp e a falta de orientação para a comunidade médica sobre cirurgias eletivas e sobre a continuidade ou não de atendimentos em clínicas eram algumas das reclamações.

Na quinta-feira (19), o Cremesp baixou portaria que decreta a suspensão do expediente até o dia 11 de abril. No Facebook, o órgão ocultou comentários que reclamavam da demora na tomada da medida em publicação que anunciava a norma.

Procurado através de sua assessoria, o Cremesp não se pronunciou até a publicação deste texto.