Presidente da Câmara Argentina demonstra preocupação com impacto de acordo Mercosul-UE

, Bruno Góes e Gustavo Maia

BRASÍLIA - O presidente da Câmara dos Deputados da Argentina, Sérgio Massa, disse nesta quarta-feira que o seu país ainda precisa dialogar e ouvir o setor agrícola argentino para que o acordo Mercosul-União Europeia vá adiante. Ao lado do presidente da Câmara do Brasil, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Massa disse estar preocupado com as possíveis limitações dos produtos do Mercosul na Europa.

- A Argentina precisa percorrer dois caminhos para o acordo União Europeia-Mercosul. Um caminho que tem a ver com o diálogo com o setor privado, porque o Estado argentino avançou, num primeiro momento, sem consultar os setores comerciais e agrícolas. O governo do presidente Alberto Fernández, em primeiro lugar, vai dialogar com o setor privado para saber quais são as assimetrias. Além disso, avançar antes na consolidação do Mercosul - disse Massa.

Um país, 8 calotes: como a Argentina entrou em moratória tantas vezesMassa está em Brasília, onde foi recebido por Maia em almoço e, depois, levado para encontro com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Segundo Maia, os três conversaram sobre o acordo. - Conversamos primeiro entre os dois parlamentos, depois com o presidente da República. Todos, claro, trabalhando juntos pela aprovação (do acordo). Estive no parlamento francês, também no espanhol na semana passada tratando desse tema e me colocando à disposição para qualquer dúvida. Nossa papel é exercer a democracia parlamentar - disse Maia

Imposto:Taxa sobre compra em dólar anunciado na Argentina pode afetar turismo no BrasilDe acordo com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, que esteve na reunião, o encontro foi "muito agradável" e os participantes conversaram para tentar marcar um encontro do brasileiro com o argentino Alberto Fernández, ainda sem data, que ocorreria na fronteira dos dois países.

Inicialmente, o primeiro encontro entre os presidentes estava previsto para acontecer no último domingo, em Montevidéu, na posse do uruguaio Luis Alberto Lacalle Pou.