Presidente da Comissão Europeia discute adesão da Ucrânia à UE com Zelensky em Kiev

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, chegou neste sábado (11) à Kiev para uma visita dedicada ao pedido de entrada da Ucrânia na União Europeia (UE). Ela se reúne com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e o primeiro-ministro Denys Chmygal.

"Vamos discutir sobre o trabalho em comum necessário para a reconstrução e os progressos obtidos pela Ucrânia em direção à Europa", afirmou Von der Leyen a jornalistas em Kiev. A presidente da Comissão Europeia já havia viajado a Kiev no último 8 de abril.

A Ucrânia reclama um "engajamento jurídico" concreto até o final deste mês da parte dos europeus para obter um status de candidato oficial à entrada na UE, sobre a qual não há consenso entre os 27 países-membros. Líderes do bloco devem se pronunciar na próxima semana sobre a questão, antes de uma cúpula em 23 e 24 de junho que prevê abordar o assunto.

Intensos combates no leste

Von der Leyen chega à Ucrânia em um momento de intensificação dos combates no leste. Na manhã deste sábado, o escritório de Zelensky anunciou que bombardeios foram realizados durante à noite pelos "ocupantes" em várias cidades do Donbass, principalmente nos arredores de Kharkiv, Lugansk e Donetsk.

"A Rússia quer devastar cada cidade do Donbass, cada uma delas, sem exagero", afirmou o presidente ucraniano na noite de sexta-feira. "Os militares ucranianos fazem de tudo para colocar um fim aos ataques dos ocupantes, com todas as armas pesadas e a artilharia moderna que a Ucrânia possui", reiterou, reforçando o apelo por material militar aos países ocidentais.

(RFI com agências)


Leia mais

Leia também:
Zelensky pede exclusão da Rússia da agência de Agricultura e Alimentação da ONU
Quem está vencendo a guerra na Ucrânia: duelo de versões marca os 100 dias do conflito
Ucrânia: Três combatentes estrangeiros são condenados à morte em Donetsk

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos