Presidente da Comissão Europeia quer que Putin seja levado à justiça por conflito na Ucrânia

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, defendeu nesta quinta-feira (15), em entrevista a uma emissora alemã, que o presidente russo, Vladimir Putin, se apresente à justiça internacional por crimes de guerra supostamente cometidos na Ucrânia.

"Putin deve perder esta guerra e prestar conta de seus atos, para mim isso é importante", disse Von der Leyen à emissora de televisão da revista Bild.

Segundo ela, não há dúvida de que, desde que a ofensiva na Ucrânia começou, no fim de fevereiro, ali foram cometidos crimes de guerra e "por isso apoiamos que se coletem provas" com vistas a "um processo no Tribunal Penal Internacional", acrescentou a chefe do Executivo europeu, que visitou Kiev nesta quinta.

"As bases do nosso sistema de direito internacional exigem que investiguemos crimes assim e, no fim das contas, Putin é o responsável", acrescentou.

Além disso, considerou ser "possível" que o presidente russo tenha que comparecer algum dia perante a justiça internacional.

Durante sua visita à Ucrânia, Von der Leyen havia assegurado que o país contaria com o apoio da União Europeia "pelo tempo que for necessário".

ylf/oaa/jvb/eg/mvv