Presidente da CPI da Covid diz que Queiroga e Pazuello serão convocados novamente

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), disse que o ministro da Saúde Marcelo Queiroga e o ex-ministro Eduardo Pazuello serão reconvocados para prestar depoimento. Ele se reuniu com outros integrantes da CPI para tratar dos requerimentos que serão apreciados na sessão de quarta-feira. Segundo Omar, Pazuello poderá ser ouvido apenas depois do dia 17 de junho, em razão do cronograma já definido da comissão.

De acordo com o presidente da CPI, também serão convocados o segundo escalão do Ministério da Saúde, incluindo o ex-secretário-executivo Élcio Franco, que foi o número dois de Pazuello. Outro que deverá ser convocado é Arthur Weintraub para falar sobre a suposta participação no "ministério paralelo" da Saúde, que teria aconselhado o presidente Jair Bolsonaro no combate à pandemia, segundo reportagem do portal "Metrópoles".

— Vamos convocar o segundo escalão do Ministério da Saúde todo. Além do doutor Élcio, tem outras pessoas também. O Arthur que apareceu num vídeo, num site. Vai ser reconvocado Queiroga e o ministro Pazuello. Hoje a doutora Mayra disse algumas coisas que o ministro tinha dito outra.

Questionado se o melhor não seria uma acareação entre eles, Omar respondeu:

— Não é uma má ideia. Mas o que se decidiu agora foi uma reconvocação.

Indagado sobre a possível prisão de Pazuello em razão e mentiras, o presidente da CPI disse:

— As mentiras estão aparecendo. Se o ministro vier para cá sem nenhum habeas corpus, não tenha dúvida de que não será da mesma forma que a última vez. Não seremos desmoralizados. Estão tentando.

Na semana passada, quando prestou depoimento, o ex-ministro da Saúde foi à CPI amparado num habeas corpus obtido no Supremo Tribunal Federal (STF).