Presidente da CPI derruba sigilo de mensagens de celular de Dominguetti

·1 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF,  BRASIL,  01-07-2021 - Luiz Paulo Dominguetti Pereira, ligado à empresa Davati Medical Supply, durante depoimento aos senadores da CPI da Covid. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, BRASIL, 01-07-2021 - Luiz Paulo Dominguetti Pereira, ligado à empresa Davati Medical Supply, durante depoimento aos senadores da CPI da Covid. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), mandou derrubar o sigilo das mensagens do celular de Luiz Paulo Dominguetti, que afirmou em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo que recebeu pedido de propina de US$ 1 por dose em troca de fechar contrato com o Ministério da Saúde do governo Bolsonaro.

O celular foi apreendido a pedido do senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da comissão, no dia 1° de julho, quando o vendedor prestou depoimento na CPI. O aparelho foi recolhido para inspeção e para ser espelhado, tendo suas informações copiadas pela Polícia Legislativa.

Dominguetti atuou como representante da empresa Davati Medical Supply. Ele afirma que o então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, cobrou a propina em um jantar em um restaurante em Brasília no dia 25 de fevereiro. Dias foi exonerado do cargo no dia 29 de junho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos