Presidente da Federação Francesa de Futebol afastado por comentários a Zidane

O presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graët ,foi afastado do cargo. Le Graët não resistiu à mais recente polémica durante o mandato, após ter feito comentários sobre o ex-jogador Zinedine Zidane, que, como o próprio já admitiu, terão sido "desajustados".

No domingo, horas depois de a FFF ter prolongado até 2026 o contrato com o selecionador Didier Deschamps, Le Graët efetuou comentários pouco respeitosos sobre Zidane, apontado por alguns órgãos de comunicação social como um possível sucessor do atual técnico dos vice-campeões mundiais.

“Se Zidane tentasse falar comigo, nem falaria com ele. O que lhe iria dizer? Provavelmente: Olá senhor, não se incomode, procure outro clube. Acabei de acertar tudo com Didier [Deschamps]”, afirmou, em entrevista à rádio RMC Sport.

Questionado sobre a possibilidade de Zidane ocupar o lugar de Tite à frente da seleção do Brasil, Le Graët voltou a ser pouco cordial para com o antigo internacional francês: “Não sei, ficaria surpreendido. Mas, pouco me importa, ele que vá para onde quiser. Vocês são muito pró-Zidane, dediquem-lhe um programa especial para que encontre um clube ou uma seleção”.

No dia seguinte, pediu desculpa ao antigo futebolista internacional, considerado um dos melhores jogadores franceses de sempre, admitindo que não deveria ter dado a entrevista, porque “o que procuravam era a polémica, opondo Didier [Deschamps] a Zidane, dois monumentos do futebol francês”.

“Gostaria de me desculpar pelas declarações que, em absoluto, não refletem o meu pensamento, nem a minha consideração pelo jogador que foi e pelo treinador em que se tornou”, indicou Le Graët, em comunicado, reconhecendo que os comentários sobre Zidane, campeão mundial, em 1998, e europeu, em 2000, foram “desajustados”.

Le Graët assumiu a presidência da federação em 2011 e deveria cumprir o mandato até 2024. Para já a presidência do organismo será assumida de forma interina por Philippe Diallo