Presidente da Itália pede para ex-presidente do BCE Mario Draghi formar governo

·1 minuto de leitura
Mario Draghi chega para reunião com presidente da Itália no Palácio Quirinale, em Roma

ROMA (Reuters) - O presidente da Itália, Sergio Mattarella deu um mandato para o ex-presidente do Banco Central Europeu (BCE) Mario Draghi formar um novo governo no país, disse uma autoridade nesta quarta-feira.

Draghi terá de manter negociações com os partidos políticos para tentar obter apoio no Parlamento para um governo que terá pela frente a tarefa de combater as crises econômica e da pandemia do coronavírus.

A ação de Mattarella veio depois que conversas concebidas para salvar a coalizão desfeita do primeiro-ministro, Giuseppe Conte, fracassaram, deixando-lhe duas opções: eleições antecipadas ou um governo de tecnocratas para superar os muitos desafios que a Itália enfrenta.

O presidente disse que eleições nacionais durante a pandemia de coronavírus são insensatas. Ele alertou que um novo governo tem que tomar posse imediatamente, ou o país corre o risco de ficar sem acesso a um fundo de mais de 200 bilhões de euros da União Europeia criado para ajudar na superação da retração econômica.

Mas não há garantia de que o altamente respeitado Draghi será capaz de congregar apoio suficiente, já que o maior partido do Parlamento, o anti-establishment Movimento 5-Estrelas, descartou de imediato seu endosso.

Se o 5-Estrelas sair de campo, todas as atenções se voltarão às duas outras maiores siglas, o Partido Democrático da Itália (PD) de centro-esquerda e a Liga de extrema-direita --que são inimigos políticos, mas podem ter que votar juntos para dar uma chance a Draghi.

(Reportagem de Angelo Amante)