Presidente da Polônia diz que não há indicação de que ataque com míssil tenha sido intencional

Presidente da Polônia Andrzej Duda

VARSÓVIA (Reuters) - O presidente da Polônia disse nesta quarta-feira que não há indicação de que o ataque com míssil que matou duas pessoas no sudeste da Polônia tinha a intenção de atingir o país.

"Não há indicação de que este foi um ataque intencional à Polônia (...) não foi um foguete apontado para a Polônia", disse o presidente Andrzej Duda durante uma entrevista coletiva com o primeiro-ministro.

"Não temos evidências de que o foguete foi lançado pelo lado russo, há uma grande probabilidade de que tenha sido usado pelas forças de defesa ucranianas", declarou ele.

A Polônia ainda está analisando a possibilidade de lançar o procedimento do Artigo 4 da Otan, mas parece que pode não ser necessário usar essa medida, disse o primeiro-ministro Mateusz Morawiecki.

Os embaixadores da Otan estão realizando uma reunião de emergência nesta quarta-feira para discutir a explosão de terça-feira em uma secadora de grãos no leste da Polônia, perto da fronteira com a Ucrânia, que ocorreu enquanto a Rússia disparava dezenas de mísseis contra cidades em toda a Ucrânia.

(Reportagem de Anna Wlodarczak-Semczuk, Anna Koper, Alan Charlish, Pawel Florkiewicz)