Presidente da Ucrânia elogia tropas em visita à linha de frente no sul

Por Max Hunder

KIEV (Reuters) - O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, fez outra visita às tropas na linha de frente da guerra contra a Rússia, chamando os soldados que estão mantendo posições avançadas de corajosos e trabalhadores e prometendo que o país prevalecerá.

Um vídeo publicado pela conta oficial de Zelenskiy no Telegram neste sábado mostrou o presidente com sua tradicional camiseta cáqui entregando medalhas e posando para selfies com os soldados, no que parecia ser um abrigo subterrâneo na região de Mykolaiv, no sul.

O gabinete do presidente não disse quando ele fez a visita às tropas.

“Nossos corajosos homens e mulheres. Cada um de você está trabalhando duro”, disse Zelenskiy no vídeo. “Definitivamente vamos aguentar! Definitivamente vamos vencer!”.

Zelenskiy permaneceu praticamente apenas em Kiev desde que a Rússia invadiu o país em 24 de fevereiro. Mas nas últimas semanas tem feito visitas não anunciadas à cidade de Kharkiv, no nordeste, onde tem havido fortes combates, e a duas cidades ao leste próximas a outras batalhas.

Também há combates nos limites ao leste e sul da região de Mykolaiv, no sul da Ucrânia.

O gabinete de Zelenskiy disse que o presidente também visitou a capital regional de Mykolaiv e inspecionou o seu prédio administrativo destruído, onde 37 pessoas foram mortas no fim de março, quando um míssel atravessou o prédio.

As forças russas chegaram aos arredores de Mykolaiv no começo de março, mas foram afastadas.

Ele também visitou um hospital em Mykolaiv e entregou honrarias por bravura ao prefeito Oleksandr Senkevych e ao governador Vitaliy Kim pelo trabalho durante os quatro meses da invasão da Rússia, afirmou seu gabinete em comunicados separados.

Seu gabinete sublinhou a importância estratégica do território, que faz fronteira com região de Kherson, ocupada pela Rússia.

“A região de Mykolaiv é uma ponte para a libertação da região de Kherson, que é o objetivo de todos nós”, afirmou o chefe de gabinete Andriy Yermak pelo Telegram.

O seu gabinete afirmou posteriormente que Zelenskiy também visitou posições da Guarda Nacional na região de Odesa, onde agradeceu as tropas pelo serviço, dizendo: “Enquanto vocês viverem, haverá uma forte muralha ucraniana que protege nosso país”.

Moscou diz que lançou uma “operação militar especial” para desarmar a vizinha. A Ucrânia e seus aliados afirmam que Moscou começou uma guerra de agressão que não foi provocada, matando milhares de civis e destruindo cidades.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos