Presidente da Weibo e empresa estatal planejam fechar capital rede social, dizem fontes

·1 minuto de leitura

Por Julie Zhu e Pei Li

HONG KONG (Reuters) - O presidente do conselho de administração da Weibo, Charles Chao, e um investidor estatal estão em negociações para fechar o capital da companhia, em um negócio que avaliará a empresa em pelo menos 20 bilhões de dólares, disseram duas fontes.

A operação envolvendo a empresa, que fornece serviço de microblogs semelhantes à plataforma do Twitter, facilitaria a saída do Alibaba, relevante acionista da companhia, afirmaram.

Chao, cuja holding New Wave é o maior acionista do Weibo, está se unindo a uma estatal sediada em Xangai para formar um consórcio para o negócio, disseram fontes com conhecimento direto do assunto.

A identidade da empresa estatal não pôde ser determinada imediatamente.

A New Wave detinha uma participação de 45% no Weibo em fevereiro, avaliada em 5,6 bilhões de dólares, seguida pelo Alibaba, com 30%, no valor 3,7 bilhões de dólares, de acordo com o relatório anual de 2020 da empresa.

O consórcio pretende oferecer cerca de 90 a 100 dólares por ação para tornar a Weibo privada, duas das fontes disseram à Reuters, o que representa um prêmio de 80% -100% sobre o preço médio de 50 dólares da ação no mês passado.

Chao não respondeu a um pedido de comentário da Reuters feito por meio da empresa Sina, dona da Weibo. A Weibo e Alibaba também não responderam aos pedidos de comentários.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos