Presidente de estatal é exonerado após denúncia de assédio: 'Quero saber se é depilada'

·2 min de leitura
Jacob Mehl pediu exoneração - Foto: Divulgação/Paraná Turismo
Jacob Mehl pediu exoneração - Foto: Divulgação/Paraná Turismo
  • Jacob Mehl pediu exoneração do cargo após denúncia da assessora

  • Ela relatou ter sido assediada pelo presidente em pelo menos duas oportunidades

  • Natália contou, também, que havia perdido o namorado em um acidente pouco antes dos episódios

Presidente da empresa pública Paraná Turismo, Jacob Mehl, de 77 anos, pediu exoneração do cargo após denúncia de assédio sexual realizada por uma assessora.

A vítima, identificada como Natália da Silva, de 27 anos, trabalhava diretamente ligada a Jacob. Ela registrou boletim de ocorrência por assédio sexual e racismo no último dia 2, revelando casos ocorridos dentro do ambiente e horário de trabalho.

A saída do presidente da autarquia, ligada ao governo do Paraná, foi publicada na última segunda-feira no Diário Oficial do estado.

Jacob Mehl liderava a Paraná Turismo desde 2019. Na década de 90, também presidiu o clube de futebol Coritiba em duas oportunidades (1990-1991 e 1998-1999).

“Quero saber se é depilada”

Em entrevista ao UOL, o advogado de Natália, Thiago Peza, relatou que as “brincadeiras” ocorriam já algum tempo, mas sua cliente “relevava por conta da idade” de Jacob.

No dia 25 de novembro, porém, o presidente da empresa aproximou-se de sua assessora e questionou: “Você é depilada lá?”. “Quero saber se você é depilada, porque eu fico imaginando e sonhando com você à noite. Sou louco pela sua cor. Você não quer fazer amor comigo?”, completou.

Em entrevista à TV RPC, Natália revelou ainda um outro episódio de assédio, ocorrido em setembro.

"Ele veio: 'Ah, posso te dar um abraço?'. Ele me abraçou, deu um tapinha e falou: ‘Minha gostosa’. Aí, comecei a me preocupar com a situação."

Perda do namorado

Ao UOL, a vítima revelou que atravessava um momento difícil na vida particular, uma vez que havia perdido o namorado em um acidente automobilístico pouco antes dos episódios de assédio.

"Estou me sentindo bastante fragilizada, com dificuldade para dormir e estou aguardando que a Justiça tome as devidas providências. Para mim, a exoneração dele já foi um grande passo, tendo em vista que nos últimos dias eu ainda tinha contato e trabalhava com ele."

A Polícia Civil explicou que Natália já foi ouvida e que deu início à apuração do cargo. A defesa de Jacob relatou que aguarda as provas contra seu cliente serem apresentadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos