Presidente do Bradesco diz que juros torna financiamento de imóvel inviável

Newly renovated house for sale purpose with bright colors interior kitchen and living room.
Aumento na Selic pode impor barreiras a realização do sonho da casa própria (Getty Image)
  • Juros atrelados à Selic pode impedir o crescimento do setor de compra de imóveis

  • Presidente do Bradesco falou que pagar taxas de 12% em financiamento imobiliário é inviável

  • O valor emprestado para o crédito do setor diminui no último ano

O aumento da Selic tem preocupado diferentes setores da economia. O campo do crédito é um deles, uma vez que a mudança impacta diretamente dos juros pagos pelo consumidor.

De acordo com o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Júnior, pagar taxas anuais de 12% num financiamento imobiliário, no atual cenário, “é praticamente inviável”.

Em entrevista ao IG, Lazari afirmou que no ano passado, os empréstimos do crédito imobiliário no banco estavam entre R$ 2,5 bilhões a R$ 3 bilhões ao mês. Já em 2022, estão girando cerca de R$ 1,5 bilhão.

"Juros tão elevados reduzem a originação de crédito. Num financiamento de 20 ou 30 anos, como é o crédito imobiliário, pagar taxas de 10%, 11% ou até 12% é praticamente inviável. Não se mantém de pé", afirmou.

É por isso que o Bradesco e alguns outros bancos não incentivam clientes a adotarem as linhas de crédito imobiliário atreladas ao IPCA, índice oficial de inflação, ao invés das linhas tradicionais.

Há pelo menos 3 anos as instituições financeiras lançaram modalidades com taxas de 3% a 5% ao ano. As organizações dizem que elas seriam entre 30% e 40% mais baixas.

Contudo, com a escalada de preços da inflação, o IPCA está acumulado em 11,3%. Isso significa que os juros ficam mais altos e os consumidores pagam valores maiores para quitar a dívida, colocando as pessoas em risco de endividamento, inadimplência ou de desistência de financiar um imóvel.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos