Presidente do Ipea é denunciado à PGR por práticas abusivas sobre dados da fome

Servidores do Ipea citam que a apresentação recente de estudo que mostrou a redução da fome no Brasil foi baseado em 'reflexões preliminares
Servidores do Ipea citam que a apresentação recente de estudo que mostrou a redução da fome no Brasil foi baseado em 'reflexões preliminares (Getty Creative)
  • Erik Figueiredo, do Ipea, foi denunciado por práticas abusivas pelos próprios servidores do instituto

  • Pela legislação, pesquisadores do Ipea são proibidos de conceder entrevistas em período eleitoral

  • Fabiano Contarato anunciou em suas redes sociais que vai convocar Figueiredo para prestar explicações ao Senado

O presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Erik Figueiredo, foi denunciado à Procuradoria-Geral da República pela Afipea, entidade que representa os servidores do instituto, por práticas abusivas e abuso de poder político.

Na denúncia, que inclui ainda o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento, os servidores citam que a apresentação recente de estudo que mostrou a redução da fome no Brasil e que vem sendo citado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) como um êxito de seu governo, "foi baseado em 'reflexões preliminares' e assinado exclusivamente por Figueiredo, o que desrespeitaria os protocolos internos do Ipea para publicação de estudos e pesquisas.

"A utilização da instituição para a produção subliminar de propaganda governamental em período de defeso eleitoral tem se configurado como abuso de poder político, devendo ser coibida pelas autoridades eleitorais competentes. À vista do exposto, a entidade sindical denunciante requer que sejam tomadas as devidas providências quanto à averiguação dos fatos aqui narrados, com o fim de conter possíveis abusos de poderes econômico, midiático e político", diz o documento.

Pela legislação, pesquisadores do Ipea são proibidos de conceder entrevistas em período eleitoral, no entanto, os servidores alegam que Figueiredo tem feito publicações específicas com o intuito de beneficiar a campanha à reeleição de Bolsonaro.

De acordo com informações da jornalista Míriam Leitão, de O Globo, o senador Fabiano Contarato anunciou em suas redes sociais que vai convocar Figueiredo para prestar explicações ao Senado sobre esse tema. "Estou solicitando que o presidente do Ipea venha ao Senado explicar a nota falsamente técnica que ele assinou para maquiar dados gritantes do crescimento da fome no Brasil sob o desgoverno Bolsonaro. A desnutrição e a insegurança alimentar desesperam a população", afirmou.

Em nota, os servidores da Afipea afirmaram que "no entendimento do Sindicato, os entes públicos violaram a cartilha que o próprio Ipea circulou para os servidores, na qual são orientados a como proceder em período eleitoral, bem como fizeram uso da instituição para produção subliminar de propaganda governamental, configurando abuso de poder político. Com a ação, a Afipea pretende conter o abuso de poder praticado pelo presidente do Ipea, Erick Figueiredo".