Presidente do PSDB agradece a Doria e fortalece nome de Simone Tebet

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
João Doria venceu as prévias, mas não será candidato do PSDB à presidência da República (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
João Doria venceu as prévias, mas não será candidato do PSDB à presidência da República (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Resumo da notícia

  • Presidente do PSDB agradeceu ao gesto de João Doria de desistiu de concorrer à presidência

  • Bruno Araújo desconversou sobre a possibilidade de lançar Eduardo Leite, mas fortaleceu Simone Tebet

  • Cúpula do PSDB deve se reunir na terça-feira para fechar questão da candidatura

O presidente do PSDB, Bruno Araújo, agradeceu a João Doria (PSDB) após o ex-governador anunciar a desistência de concorrer ao cargo de presidente da República. O anúncio foi feito por Doria na tarde desta segunda-feira (23), em São Paulo.

“Na realidade, a entrega que ele (Doria) faz hoje é uma entrega à democracia, um compromisso com os brasileiros que vai ser eternamente reconhecido pelo partido, por São Paulo, pelo Brasil”, afirmou Bruno Araújo.

O presidente do partido elogiou as gestões de João Doria à frente da prefeitura da capital paulista e do governo do estado. Além disso, Bruno Araújo afirmou que a entrega de Doria mostrou que o tucano desmente a impressão “de muitos que a sua obstinação seja maior que o seu espírito público e o compromisso pelo Brasil”.

Bruno Araújo afirmou que o partido espera que Doria tenha protagonismo na campanha, independentemente de quem será o candidato. Ao ser questionado sobre a possibilidade de Eduardo Leite (PSDB) representar os tucanos, Araújo desviou do assunto. Ao mesmo tempo, fortaleceu a possibilidade de que Simone Tebet representa a coligação.

“Nós temos um entendimento de diálogo com o Cidadania e com o MDB, nós vamos dar um passo a frente agora, a construção agora não é só definir o nome – e o nome de Simone é posto nesta construção –, mas agora precisamos construir um projeto de compromisso de programa com o Brasil”, declarou.

Segundo o presidente do PSDB, o nome de Tebet tem força, mesmo com opositores à candidatura dela dentro do partido. “Partido não é feito por unanimidades, é feito pela construção do diálogo.”

Araújo adiantou ainda que, mesmo após a desistência de Doria, o plano de governo dele deve ser utilizado dentro da candidatura que representará o PSDB. “O governador João Doria preparou e uma equipe tem construído de forma árdua um programa social, um programa econômico, é preciso agora que haja um compromisso de construir todo esse programa do PSDB, discutir os palanques estaduais, que unem o Cidadania e o MDB.”

“A obstinação dele (Doria) efetivamente está demonstrada, que efetivamente, mais que uma candidatura, é um projeto para o Brasil. A partir de agora, com esse compromisso, com a ajuda de João Doria, vamos construir um projeto em que esse nome, e sendo o nome de Simone, represente um compromisso com programas e projetos para o país.”

Na próxima terça (24), a cúpula do PSDB deverá se reunir em Brasília para definir qual será o nome do candidato – ou da candidata – do partido à presidência da República. Simone Tebet é a favorita.

“Não sou escolha da cúpula do PSDB”

O ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) convocou um pronunciamento na tarde desta segunda-feira (23) para se posicionar sobre o imbróglio entre ele o partido, envolvendo a definição do nome para concorrer à presidência. O tucano desistiu de ser candidato à presidência. "Hoje entendo que não sou a alternativa da cúpula do PSDB e aceito essa decisão de cabeça erguida", afirmou.

O pronunciamento aconteceu na capital paulista, onde a campanha de Doria se reúne. Atrás do ex-governador estava o presidente do PSDB, Bruno Araújo. Doria passou por toda a trajetória política desde que disputou a prefeitura de São Paulo, quando foi eleito em primeiro turno. Falou também sobre a gestão estadual, em especial sobre a vacinação.

Segundo o tucano, agora, o partido saberá decidir quem será a melhor escolha para a disputa. "Me retiro de coração partido, mas com a alma leve", declarou. "Com a sensação inequívoca de dever cumprido. Saio com sentimento de gratidão e a certeza de que tudo que fiz foi em benefício de um ideal coletivo."

Em tom melancólico, o tucano agradeceu à família e aos "verdadeiros amigos" e se disse orgulhoso do trabalho feito. No fim do pronunciamento, Doria se despediu e foi aplaudido por apoiadores: "que Deus proteja o Brasil. Até breve". O ex-governador de São Paulo não sinalizou se pretende disputar outro cargo nas eleições de 2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos