Presidente do SP responde sobre boato envolvendo Pastore

·1 minuto de leitura
(Pastore tem contrato com a Roma por mais dois anos Nicolás Campo/Getty Images)
(Pastore tem contrato com a Roma por mais dois anos Nicolás Campo/Getty Images)

Uma notícia vinda da Itália animou o fim de semana de muitos são-paulinos. Por lá, especula-se que o Tricolor está de olho em Javier Pastore, meia-atacante argentino da Roma. Mas a empolgação parece ter sido em vão.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Presidente do São Paulo, Julio Casares respondeu ao Blog da seguinte maneira a respeito do boato: "Esquece. Não tem nada".

Leia também:

De fato, imaginar o ex-jogador do PSG no Morumbi hoje parece irreal. Primeiro por causa de seu salário, de 4,5 milhões de euros por temporada ou praticamente R$ 2,4 milhões por mês. O jogador mais bem pago no São Paulo é Daniel Alves, que ganha R$ 1,5 milhão - e o ex-presidente Leco deixou uma dívida de quase R$ 12 milhões com o lateral-direito, diante da falta de receitas são-paulina.

Mas existem outros problemas: Pastore tem contrato com a Roma até junho de 2023 e vai aguardar pela posição de José Mourinho, contratado recentemente, para saber se está ou não nos planos. O Al Duhail, do Catar, e o Atlanta United, dos Estados Unidos, já declararam interesse no argentino.

Para completar, o São Paulo já estourou o limite de estrangeiros com a contratação de Rigoni. Neste momento, o elenco conta com seis gringos: Arboleda, Orejuela, Benítez, Galeano, Rojas e Rigoni. Por regulamento, o Tricolor só pode ter cinco estrangeiros por partida nas competições nacionais.