Presidente e membros da CPI criticam possibilidade de Brasil sediar Copa América

·1 minuto de leitura
BRASÍLIA, DF, 04.05.2021: CPI-COVID-DF - O presidente da CPI da Covid no Senado, senador Omar Aziz (de gravata vermelha) (PSD-AM), e o relator da CPI, senador Renan Calheiros (gravata cinza) (MDB-AL), chegam para sessão da CPI em Brasília, nesta terça. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 04.05.2021: CPI-COVID-DF - O presidente da CPI da Covid no Senado, senador Omar Aziz (de gravata vermelha) (PSD-AM), e o relator da CPI, senador Renan Calheiros (gravata cinza) (MDB-AL), chegam para sessão da CPI em Brasília, nesta terça. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente da CPÌ da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou que não tem "lógica" o Brasil sediar um evento internacional, como a Copa América, durante a pandemia. Aziz afirmou que inicialmente havia sido questionado e não viu problemas, considerando a realização de jogos de outros campeonatos.

"Mas depois fui raciocinar e vi que é sem lógica fazer um evento internacional nesse momento. Não temos o que comemorar. Temos o que lamentar", afirmou.

O senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou que seu partido, o PT, ingressou no Supremo Tribunal Federal com uma ação para suspender as tratativas para a realização do evento no Brasil. "Colômbia e Argentina que tem situação de controle da pandemia melhor que o Brasil e não aceitaram. E o Brasil aceitou", afirmou.

O governista Marcos Rogério (DEM-RO), por sua vez, e criticou requerimento para convocar o presidente da CBF, Rogério Caboclo, afirmando que a CPI apenas tem competência para investigar atos determinados passados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos